Skip to content

Ninfoplastia

Os tipos mais comuns de cirurgia íntima são; a diminuição dos pequenos lábios e a lipoenxertia dos grandes lábios. A primeira visa corrigir a desproporção dos pequenos lábios em relação à vulva da paciente e a segunda à atrofia da região genital, principalmente em pacientes mais velhas.

A procura por este tipo de cirurgia sempre existiu. Por causa do clima de nosso país e do hábito de se frequentar a praia e piscina, muitas vezes as mulheres se queixam da aparência de suas partes íntimas sob os trajes de banho ou roupas íntimas. A principal queixa é a estética, muitas vezes os pequenos lábios formam volumes perceptíveis sob roupas mais justas ou simplesmente são muito grandes em relação à vulva da paciente. Os pequenos lábios muito grandes podem até prejudicar o ato sexual causando dor local, mas a queixa principal das pacientes é a insegurança quanto ao aspecto estético de seu órgão sexual externo. Este tipo de insegurança pode contribuir para a diminuição do prazer sexual.

A indicação da cirurgia íntima deve ser muito bem avaliada pelo cirurgião. Como qualquer outra cirurgia existem indicações e contra-indicações. Além da anatomia, devemos considerar as expectativas da paciente. Não é incomum pacientes se queixarem do aspecto estético de suas vulvas, mas ao exame clínico elas serem absolutamente normais. Havendo indicação da cirurgia, cabe ao cirurgião explicar que procedimentos serão realizados e quais os resultados esperados.

As cirurgias íntimas geralmente são simples e de rápida execução, mas exigem cuidados pós-operatórios específicos. A paciente deve abster-se de atividades físicas e de relações sexuais por um período de um mês. Este tipo de cirurgia deve ser realizado em locais com instalações apropriadas por profissionais devidamente qualificados.

As complicações deste tipo de cirurgia são raras. A perda de sensibilidade não deve ocorrer, pois a intervenção ocorre longe dos nervos sensitivos desta região. Pode sim ocorrer uma alteração de sensibilidade transitória pelo edema (inchaço) e pela própria correção anatômica realizada. O importante é ressaltar que regiões mais sensíveis como o clítoris não são tocadas na cirurgia.

A cirurgia de redução dos pequenos lábios pode ser realizada sob anestesia local, o excesso de tecido é removido e as suturas são realizadas com fios absorvíveis.

Back to top